× Capa Textos Áudios Perfil Livro de Visitas Contato
SOLANO BRUM,O PÁSSARO CANTOR
AMOR PERFEITO
Textos

A Integração aos Versos de Tomás Antonio Gonzaga, em LIRA II:
                           *********************

“Pintam Marilia, os Poetas,
A um menino vendado,
Com aljava de setas,
Arco empunhado na mão
Ligeiras asas nos ombros,
O tenro corpo despido
E de amor, ou de Cupido,
São os nomes, que lhe dão.

Porém, eu, Marilia, nego,
Que assim seja amor; pois ele
Nem é moço, nem é cego,
Nem setas, nem asas têm.”


                CUPIDO
                             Solano Brum


Falaram-me que, fui vítima do Cupido,
Mas, - eu juro -, não senti sua flechada!
É um Anjo que lhe deram esse apelido
Ou, caprichosa história bem contada?

Se, tem asas e tenro corpo de criança,
- Bendito seja três vezes seja bendito,
Pois, sendo Anjo, trouxe-me esperança
De quem tem os olhos da cor do infinito!

Se então eu fui flechado, tal felicidade
Faz-me cantar como canta o menestrel
Ou cigarra que abre as portas do verão!

É vendado, tem aljavas... Talvez, verdade
Porque te entregou a mim, dádiva do céu,
“Chave mestra que abriu meu coração!”

Só não concordo porque, toda a graça dela,
Chegou-me pelas Mãos de Deus, como clarão
Que me alumia, mais que a luz da estrela!
                    = = = = = = = = =


TROVA (Porém, eu, Marilia, nego!)
                             Solano Brum

Cupido ou encantos seus,
Não interferem... Todavia,
Poetas cantam na Poesia
Mas, tudo vem de Deus!

        = = = = = =

      ESTOU RESPONDENDO, COM PRAZER,  EM TROVAS VERMELHAS, A TODOS QUE INTERAGEM AO POEMA CUPIDO

Fui agraciado pelo Poeta abaixo, com esse lindo texto poetico.

Jacó Filho
 
AMOR DE POETA
Quando o poeta ama, o céu abre portas,
E recolhe os cupidos para descansarem.
Instruindo arquitetos para planejarem,

Altares em poema, que jamais se esgota,
Para inspirações, que sua alma, renova.
E resumem o amor, numa simples trova...

Quando o poeta ama, Deus entra de férias,
Já que sua essência correrá nas artérias...

                  = = = =
TROVA (Cupido)
          Solano Brum
Ó Deus! Não faz sentido...
- Menino, cego e alado,
com fama de ser cupido,
e com arco entesado?

           ********************************* 

Interação que recebi, da Gentil Menina Poetisa

TROVA (Cupido)
                 Guida Sá
Meu Cupido está de mal...
Bateu asas, foi embora...
Por isso minh'alma chora....
Nunca vi tristeza igual!

         = = =
TROVA (Cupido)
          Solano Brum
Esse menino vendado,
de quem tanto tenho lido,
de asinhas, tão afamado,
por acaso, é o cupido?
           = = = = =


TROVA (Cupido)
 
Guída Sá
Eu também já ouvi dizer...
Que esse tal é o Cupido...
Tem asinhas, pode crer...
E solta flechas escondido.
           = = =

Boa noite poeta Solano. É um prazer interagir contigo. Obrigada pela oportunidade. Abçs
               * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Obrigado císsima Poetisa. Estou feliz pelas trovas como interações de sua pessoa.
                          = = = = = = = = = = = = = = = =
TROVA (Cupido)
           Solano Brum
(I)

- Será que posso crer?
Ao que dizes, eu duvido!
Como pode um menino ter
asinhas, setas e ser cupido?
(II)
Mas, afirma o Poeta
que, o tal, é verdadeiro...
E cada lance de seta
Ao coração, é certeiro!
    = = = = = = = =

TROVA  (Cupido)
Ahavah
Eu não creio que o cupido
arremesse suas flechadas
e de uma coisa te asseguro
eu também nunca senti nada!

                  = = =
Obruigado críssima Poetisa , estou de olho nesse cupido.
             * * * * * * * * * * * *
TROVA (Cupido)
              Solano Brum
Nunca sentil? Fala sério...
É afamado esse Cupido!
Mas, que fique a critério...
Duvidar... Bem que duvido!
           = = = = = =

TROVA (Cupido)
          Élia Couto Macêdo
Flechada desse cupido
Apesar da pequenez
Tomei lá em tempos idos
Espero que só uma vez.

          == = = =
Obrigado caríssima Poetisa, Honrado estou por sua presença  em minha página.
                              * * * * * *  *
TROVA (cupido - Flechada)
               Solano Brum
Bom tempo transcorrido,
tomei a flechada e gostei!
Bendito seja o cupido
Flechando-me a quem sonhei!

              * * * * ** * * * * * * * *
TROVA (Cupido
               Chico Legal
O cupido do poeta vai além do real.
Se um dia passou por mim não deixou a flecha que esperava,
sei que era apenas fruto da minha imaginação.
        = = = = = = = = = = =

Obrigado caro Poeta por sua interação. 
                    * * * * * * * * * * *

TROVA ((Cupido)
          Solano Brum
Não é coisa fictícia...
Quem disse, foi o Poeta.
Traz, o prazer e delícia
a cravada dessa seta!
            = = = = = =
            * ************

TROVA(Cupido)
             Eligio Moura
Cupido é flecha certeira
que não acontece toda hora.
Às vezes, na vida inteira,
só acontece no aqui e agora.

             = = = =
Parabéns Poeta, é prazeroso receber-te!! Obrigado.
                     * * * * * * * * *
TROVA (Cupido)
          Solano Brum
Vós sabeis, linda Marilia,
Que estou enclausurado!
Por degredo, não! Pandemia,..
Eu não posso ser flechado!
        = = = = = = = = = =


TROVA (Cupido)
Fernando Alberto Couto

A flechada nem doeu,
nem me provocou dor,
pois foi só de amor
e meu amor já é teu...
           = = = =
Agradecido por sua passgem a minha página com sua interação belíssima. Parabéns Poeta.
                 * * * * * * * * * * * * * *

TROVA (Cupido)
          Solano Brum
Menininho interessado
aos conflitos do coração,
Solta flechas prá todo lado,
sem alvo e sem direção!
              = = = ==

TROVA (cupido)
       Francisco de Assis Góis

EROS E CUPIDO
Sua mãe romana é Vênus,
E a grega é Afrodite.
Seu pai romano é Marte,
Ares o grego, e acredite:
Nasceu do amor e da guerra,
Seu querer não tem limites!

Anda pelo mundo afora...
Quem com ele não topou?

E até mesmo o danado,
Com a flecha se machucou!
Provou do próprio veneno,
Com Psiquê se casou...
 = = = = = = = = =
Ai está a prova de quem lança muitas flechas... Sempre é possível ser atingido.  - Amei caro Poeta.
      * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

TROVA  (Cupido)
     Solano Brum
Dispara setas certeiras,
Aos corações apaixonados...
Suas intenções arteiras,
É a união dos namorados!
               = = = = =

TROVA (Cupido)
 
POETA OLAVO
"Não sei quem criou o flecheiro
Nem por onde foi concebido
Mas se trazer amor maneiro
Eu bato palmas pro Cupido."
              = = = = =
          
Grande Poeta Olavo! A trova tem sentido hilário e encaixa perfeitamente no contexto. Obrigado por sua Ilustre presença, bem como a de todos os participantes.
                       * * * * * * * * * * * * *

TROVA (Cupido)
          Solano Brum
Anda a solta, o Cupido,
Por isso, tenhas cuidado!
Não o vês; vive escondido,
por ser um menino alado
       = = = = = = = = = =

     *****************************
TROVA (Cupido)
       Ahavah
Senti do amor a alegria
Quase matei alguem de amar
também de amar quase morri

Mas de Cupido as flechadas
Meu amigo, eu nunca senti!!!
         = = = = =
Obrigado Poetisa, por sua segunda passagem a esta página inspirada pelo Cupido, aos Poetas desse Recanto.
          * * * * * * * * * * * * * * *

TROVA (Cupido)
          Solano Brum
Ele acertou a inspsiração,
Nesse Recanto, dos Poetas!
Mesmo não tendo a visão...
É exímio com suas setas!
          = = = = = =
 **********************************

TROVA (Cupido)
         Guída Sá
Fui fazer uma pesquisa....
Para saber quem é Cupido....
A resposta veio precisa...
"É um anjinho bem atrevido"
          = = = = = =
Ele está no nosso meio (inspirações)
Linda trova, críssima. 
= = = = = = = = = = = = = =


TROVA (Cupido)
     Solano Brum
(I)
Cuidado, não procures tanto...
Ele é mesmo um atrevido;
É anjo sim, mas, não é santo;
Lançando flechas... É cupido!
          = = = = = = =
(II)
          Solano Brum
Dizem que, quando quer
unir bem mais os corações, 
Acerta, primeiro o da mulher,
Incendiando  as paixões!
      = = = = = = = = =

TROVA (Cupido)
          
Guída Sá
Aqui está tudo muito bom....
Essa história de Cupido...
Ele flecha e dá o tom...
Deixa tudo mais colorido.! ......
Flecha primeiro a mulher?....
Nisso eu não tinha pensado....
Ele flecha quem ele quer....
Deixando todos apaixonados...
          = = = = =
Obrigado caríssima Poetisa; Sinto-me lizongeado por tudo.
              * * * * * * * * * * * * 

TROVA (Cupido)
          Solano Brum
Bem o dizes... Você tem razão!
Flecha homem, flecha mulher...
A ponta da seta é um coração
com o perfume do bem me quer!


(II)                 = = = = =
                      Solano Brum
Não sei mais o que dizer...
Fugiu-me a inspiração, não nego!
Sei que o Cupido, é pequenino ser
de asas, aljafa e flecha, mas é cego!


                = = = =
           *****************  
TROVA (Cupido)            

José Lourenço Florentino

Ah! É foi ele que fez tudo isso!...
Lógico que foi o Solano
E todos nós sabemos disso
Não tem jeito de ser engano
Foram flechas verdadeiras...
          = = = = = =

Engraçado que não houve dor... Lógico que não;
pois foi só amor!... Grande Solano,  grande poeta do Recanto!
                = = = = = = = = = = = =

" -Grande Poeta do Recanto!"      -  J. L. F. -
                = = = =
As suas exaltações,
hei de sempre querê-las...
Mas, não chega a tanto...
...outros,  brilham mais que as estrelas!

                = = = = = = =
Obrigado meu Ilustre Poeta. Parabéns pelas lindas Trovas recebidas e todos que participaram desse encontro do flecheiro, como disse o
Poeta OLAVO.
         * * * * * * * * * * * * * * * * *
  

TROVA (Cupido - Final)
Guída Sá
Encerro agora essa empreitada..
E deixo aqui minha gratidão...
Nessa sala abençoada...
Renasceu minha inspiração. ....
       = = == = =
Obrigado caríssima Poetisa. Feliz por suas passagens. Obrigado.


TROVA ( . Final)
          Solano Brum
Deixo-te ir, dessa empreitada...
- Outras iguais, haverão!
E o Cupido, de flecha afiada,
Nos dará mais inspiração!
             = = = = = =

TROVAS (Cupido)
            Aila Brito
(I)

Acho que esse tal cupido
Me acertou uma flechada
Desde então ando atrevido
Flertando com a mulherada.
(II)
Oh, cupido, por favor
Me acerta com outra seta!
Dá-me a mim, a mulher certa
Dá-me um verdadeiro amor.
            = = = = =
Olá Poetisa. Empenhado em responder-te, quase esqueci de agradecer-te. Obrigado Minha caríssima Poetisa.

TROVAS (cupido)
          Solano Brum
(I)
...Dele, tudo já foi dito...
Acho que, não falta nada.
Portanto, não acredito,
Que lhe dê uma flechada!
(II)
Mas, como é menino levado,
Tão cantado pelo Poeta...
Quem sabe não tenha sobrado
Para o seu deleite, uma seta?
(III)
Pedido feito, pedido ouvido...
Espera que hás de ver
que, a flecha desse Cupido,
é perfumada e tem poder!
           = = = = =       

Recebo, do Ilustre Poeta Jacó, essa pérola de trova. Obrigado Trovador deste Recanto.
                          

TROVA (Cupido)
            
Jacó Filho
É a fé que nos orienta,
Que traz Deus para mais perto,
Por isso tenho por certo,
Ela a tudo movimenta... 
            = = = =
        * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Recebi, neste instante, a maravilhosa interação da Ilustre Poetisa Ahavah.
Caríssima, Nada supera a felicidade que me abraça nesse instante! Você é MARAVILHOSA, sei que você me permite assim dizer. Obrigado, a você, e a todos os demais que tiveram a oportunidade de abrilhantar minha humilde página não só com as interações como das visitas.

TROVA (Cupido)
              
Ahavah

Para completar os setenta,
Vou falar mais desse cupido:
"-O sujeito é muito atrevido,
Ja foi falado nessa arena;
Eu acho que ele flechou
O nosso amigo Solano,
Pois ele está desinibido,
Só fala nesse tal Cupido,
Parece que já faz um ano!!! "
           = = = = =

TROVA (Cupido)
          Solano Brum
As trovas foram primordiais
Mas, sairei pela tangente...
          . . . . . . . . .
Como nos tempos passados,
Se, não é menino bom, tampouco faz o mal...
É um simples interesseiro
em unir os namorados!
Tem seta e é alado,
não é anjo nem profano,
Mas, disse o Poeta que, é vendado
E não acerta por engano...
Agora, vem a Poetisa 
Com sutil verso tramado,
dizer que o atrevido
jamais a alguém avisa
quando lança sua seta.
"Pintam..." Disse o Poeta...
Mas, na verdade, esse atrevido
de asas e tenro corpo despido,
Jamais me enganou: É mesmo o cupido!
         = = = = = = = = = =
Pobresinho que flecha atira,
tá ficando com o corpo cravado
das próprias flechas que mira
num coração apaixonado!
       = = = = = = = = =
       * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Recebi essa linda interação da Poetisa Marilda, e com muito orgulho a transcrevo - Obrigado Menina!

TROVA (Cupido)
 
Marilda Lavienrose
Já não ligo mais para o cupido
sempre que o percebo mando embora
e com sua flecha de enxerido
não quero papo, estou fora !
           = = = = = =

TROVA (cupido)
          Solano Brum
Ops! Considere-se advertido...
Deixe em paz nossos Poetas...
- Tudo bem que sejas cupido,
Só não lances tantas setas!
               = = = =
            *****************

Caríssima Poetisa, como te agradecer... Estou tão feliz que não tenho palavras. Muito Obrigado por sua linda Interação.  

TROVA (Cupido) 
Guida SA
Óh Cupido por favor...
Não fleches somente a mim...
Flecha também meu amor...
Para minha agonia ter fim. .....
           = = = = =


TROVA (Cupido)
(I)
               Solano Brum
Esse menino levado,
cujas setas, se tem sabido
lançadas pra todo lado...
...Quem sabe não acerta o seu na mo ra do:
              = = = = = = =
(II)
Senhor Deus... Deus Senhor!
Tanta felicidade não se atesta
na página d'um trovador!
Obrigado por esta afesta!
        = = = = = = = =

Obrigado Poetisa de Além-mar!   

TROVA (cupido)

                 Ellinn
Tenho cautela do cupido
A mim sempre ingrato
Aprecia minhas delicias
Depois quebra o prato.
           = = =

TROVA (Cupido)
          Solano Brum
Cautela, devemos ter
desse pequenino levado
que, numa seta, pode conter,
um endereço desviado!
             = = = =


 

























 
Solano Brum
Enviado por Solano Brum em 13/10/2020
Alterado em 04/11/2020
Comentários